Preencha os campos
abaixo e ENVIE SUA PERGUNTA:

[[contato.title]]

[[contato.message]]

Meditar ajuda a memória

O termo meditação se refere a uma ampla gama de práticas decorrentes de diferentes tradições religiosas, espirituais e seculares. Atualmente tem se tornado uma atividade bastante popular em vários países; paralelamente, tem despertado o interesse de pesquisadores na investigação dos potenciais benefícios da meditação para melhorar a saúde e bem-estar dos indivíduos. Mais recentemente, pesquisadores tem se verificado o potencial da prática da meditação em benefícios tanto nas estruturas cerebrais como em efeitos cognitivos.

As pesquisas sugerem que mesmo períodos curtos de meditação podem levar a uma alteração funcional e estrutural do cérebro com efeitos positivos na função cognitiva. Mais especificamente, alguns estudos apontam os benefícios da meditação na melhora da memória, bem como na capacidade de proteger a deterioração da memória em períodos de alto estresse.

Pesquisadores americanos estudaram o efeito da meditação na memória em um grupo de indivíduos com idade acima de 60 anos que apresentavam perda de memória associada à idade, leve comprometimento cognitivo e diagnóstico precoce de doença de Alzheimer. O grupo de pacientes que praticou meditação apresentou melhora da memória e aumento do fluxo sanguíneo cerebral quando comparados ao grupo que não realizou as práticas de meditação. Parte do mecanismo pelo qual a meditação influencia na memória pode estar relacionada com a redução do estresse e emoções negativas.

Vale ressaltar que os estudos levam em consideração os critérios de diagnóstico clínico e de imagem. Sendo assim, a meditação parece prevenir o declínio cognitivo relacionado com a idade e a redução da espessura cortical. O uso de neuroimagens revelou que durante a meditação há ativação de áreas específicas do cérebro, além de mudanças funcionais e estruturais importantes.

Esses achados são particularmente relevantes no contexto das doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer, para as quais a meditação pode vir ser considerada como terapia adjuvante.

Referência:

1. Newberg, Andrew B., et al. "Meditation and neurodegenerative diseases." Annals of the New York Academy of Sciences 1307.1 (2014): 112-123.

2. Newberg, A.B., N. Wintering, D.S. Khalsa, et al. 2010. Meditation effects on cognitive function and cerebral blood Ann. N.Y. Acad. Sci. xxxx (2013) 1–12 C 2013 New York Academy of Sciences. 11 Meditation and neurodegenerative diseases Newberg et al. flow in subjects with memory loss: a preliminary study. J. Alzheimers. Dis. 20: 517–526.

Veja também:

Baunilha: muito além de um aroma e um sabor.

Baunilha: muito além de um aroma e um sabor.

Por que dormir é tão importante para a mente?

Por que dormir é tão importante para a mente?

Combinações de pratos

Combinações de pratos