Preencha os campos
abaixo e ENVIE SUA PERGUNTA:

[[contato.title]]

[[contato.message]]

Exercício físico e memória

Atualmente, a queixa de problemas de memória é uma das mais frequentes nos idosos. A reabilitação desta ou a prevenção da perda de memória por meio de medidas não-farmacológicas têm sido intensamente buscada por essa população. Recentemente, a correlação entre a preservação, ou mesmo, a melhora do desempenho cognitivo/memória e a prática de exercícios físicos vem sendo notavelmente pesquisada1.

Estudos americanos informaram que idosos que praticavam exercícios regularmente tiveram melhores resultados em testes de memória do que aqueles que não os realizavam. Posteriormente, conclusões também revelaram os efeitos positivos dos exercícios cardiovasculares na preservação da memória da população chinesa2.

Esse estudo, citado anteriormente, foi realizado em Hong Kong e relacionou exercícios cardiovasculares (CV) e atividades como meditação e yoga com a melhora na preservação da memória na população idosa. Esses pesquisadores sugerem que o exercício, seja cardiovascular ou relacionados à integração mente-corpo (MC), podem ajudar os idosos a preservar sua capacidade de aprender, bem como sua capacidade de reter informações recém aprendidas (memória). Observa-se então que os benefícios de praticar yoga, além da prática de exercício físico cardiovascular produzem efeitos semelhantes e positivos, sendo importante incluir um deles ou ambos na rotina3].

Sabemos também que a memória é susceptível às influências endógena, hormonal e neuro-humoral. Os hormônios normalmente liberados por experiências emocionais e estresses, tais como as conhecidas endorfinas e outros que estão envolvidos na regulação da memória também estão envolvidos na regulação homeostática do exercício. Estudos têm demonstrado que a liberação destes é estimulada pelo exercício, fazendo-se uma relação do efeito do exercício na regulação da memória, especialmente exercícios intensos e os moderados de longa duração4.

Não perca tempo, mantenha seu corpo em movimento garantindo um estimulo à saúde da sua memória no dia a dia.

Referências
1 - Busse, Alexandre Leopold, et al. 'Efeitos dos exercícios resistidos no desempenho cognitivo de idosos com comprometimento da memória: resultados de um estudo controlado.' Einstein 6.4 (2008): 402-7.
2 - Chan, Agnes S., et al. 'Association Between Mind‐Body and Cardiovascular Exercises and Memory in Older Adults.' Journal of the American Geriatrics Society 53.10 (2005): 1754-1760.
3 - Alomari, Mahmoud A., et al. 'Forced and voluntary exercises equally improve spatial learning and memory and hippocampal BDNF levels.' Behavioural brain research 247 (2013): 34-39.
4 - Santos, Daniela Lopes dos, and Marisa Ely Milano. 'Exercício físico e memória.' Rev. paul. educ. fís 12.1 (1998): 95-106.

Veja também:

Por que a memória falha?

Por que a memória falha?

Você conhece a Clorella?

Você conhece a Clorella?

Sinais iniciais de perda de memória e sinais de alerta

Sinais iniciais de perda de memória e sinais de alerta