Preencha os campos
abaixo e ENVIE SUA PERGUNTA:

[[contato.title]]

[[contato.message]]

O estresse afeta a memória?

O estresse está relacionado com a produção de um hormônio chamado cortisol, que permite que o nosso corpo fique em estado de “alerta”. Dessa forma, conseguimos enfrentar situações de emergência. Impulsos nervosos são transmitidos ao hipotálamo, aumentando a pressão arterial e o açúcar do sangue, dessa forma, temos energia para enfrentarmos a situação de estresse 1. Pensando na evolução humana estes eram mecanismos de sobrevivência inata, que para os dias de hoje muitas vezes são mal adaptados 2.

Dependendo da situação e da frequência o estresse pode ser prejudicial, pois os hormônios do estresse podem prejudicar drasticamente a concentração, o planejamento e a tomada de decisões. Além disso, muitos dos desafios que enfrentamos no dia-a-dia podem permanecer por longo período de tempo, levando a ativação crônica de um sistema de sobrevivência que evoluiu para funcionar apenas em emergências 2. Isso se torna um problema, pois em longo prazo uma das consequências é prejudicar a memória 3.

O cortisol (hormônio do estresse) está relacionado com a formação de memórias e com a dificuldade na sua recuperação 1. Além disso, o estresse crônico está associado com um pior desempenho da memória ao longo do tempo 4.

Caso seu médico ache necessário ele poderá pedir um exame de sangue específico em que é possível saber se o seu nível de cortisol está aumentado. Você também pode tomar algumas medidas comportamentais para tentar amenizar os momentos de estresse e melhorar a forma como lidar com isso.

Veja algumas dicas podem ajudar a diminuir o estresse do dia-a-dia 2:

Meditação;

Gerenciamento do tempo;

Boa noite de sono;

Atividade física;

Mudanças nutricionais.

Muito tem se falado sobre a respiração na ajuda do controle do estresse. Respirar é um movimento involuntário, mas que podemos mudar conscientemente. Isso nos dá o poder de interromper nossas respostas de estresse involuntário e estabelecer um maior equilíbrio no nosso sistema nervoso através da respiração. O grande benefício é que não precisamos de muito planejamento para colocar esses passos em prática 2:

Lembre-se de respirar. Quando alguma situação estressante chega, é importante ter algum sinal simples em mente, como o de pensar “respire”.

Comece a respirar intencionalmente. Comece com algumas respirações fortes, longas e profundas, e tente notar as sensações físicas que acompanham essas respirações.

Envolva-se com a respiração. Após algumas dessas respirações iniciais, mude para uma técnica chamada respiração ressonante, onde o tempo total gasto em cada inspiração e expiração em conjunto é de 10 segundos. A respiração ressonante é particularmente útil para acessar a coerência. Eventualmente, o ritmo continuará por conta própria, e assim continue até que você sinta um senso de controle sobre suas próprias reações.

Todos nós estamos sujeitos a enfrentar situações estressantes todos os dias, e por vezes pode parecer impossível lidar com certas situações. Porém, conhecendo melhor a si mesmo, e tendo consciência dos seus limites e de suas habilidades, é possível se superar e se recuperar sempre!

Referências
1 - Wolf, O. T., et al. 'Stress and memory: a selective review on recent developments in the understanding of stress hormone effects on memory and their clinical relevance.' Journal of neuroendocrinology 28.8 (2016). 2 - Harvard Business Review. A Simple Way to Combat Chronic Stress. 2016. 3 - Cognitive Neuroscience Society. Stress Hormone Hinders Memory Recall. 2013. https://www.cogneurosociety.org/cortisol_memory/ 4 - Peavy, Guerry M., et al. 'Effects of chronic stress on memory decline in cognitively normal and mildly impaired older adults.' American Journal of Psychiatry 166.12 (2009): 1384-1391.

Veja também:

Manteiga de cacau protege os neurônios

Manteiga de cacau protege os neurônios

Por que a memória falha?

Por que a memória falha?

Meditar ajuda a memória

Meditar ajuda a memória