Preencha os campos
abaixo e ENVIE SUA PERGUNTA:

[[contato.title]]

[[contato.message]]

Como a colina ajuda a memória

Oficialmente a colina foi reconhecida pelo Instituto de Medicina dos Estados Unidos da América como um nutriente essencial para os seres humanos em 1998. Ela é utilizada para a síntese de mensageiros intracelulares, está relacionada com a síntese de proteínas, é um importante doador de grupos metílicos no ciclo da homocisteina, e desempenha papel fundamental na síntese de ácidos nucléicos.

A organização EFSA- European Food Safety Authority, reconheceu como funções atribuídas a colina: manutenção da função neurológica normal, contribuição para a função cognitiva normal e desenvolvimento cerebral e neurológico.

A colina também é um precursor dos principais componentes das membranas celulares, os fosfolipídeos. Sabe-se também que a colina, é precursora da acetilcolina, responsável pela manutenção da memória, e sua ausência pode estar relacionada ao surgimento da doença de Alzheimer (DA).

Recentemente, estudos epidemiológicos verificaram que as deficiências de alguns nutrientes aumentam o risco para o desenvolvimento da doença de Alzheimer (DA). Os nutrientes mais estudados são aqueles que fazem parte da composição da membrana plasmática neuronal, como a colina-já citada anteriormente, os ácidos graxos ômega-3 (principalmente, o ácido docosahexanoico) e o monofosfato de uridina. Esses nutrientes compõem os fosfolipídios necessários para construir as membranas neuronais e podem ter efeitos benéficos sobre a redução da degeneração sináptica que ocorre na DA.

Outros estudos demonstraram que a redução na ingestão de colina cria um déficit na aprendizagem e na preservação da memória. Foi apresentado também que o baixo consume consumo de colina pode estar relacionado ao menor desempenho em testes neuropsicológicos, influenciando as funções cognitivas. As concentrações de colina no cérebro protegem contra o declínio cognitivo relacionado com a idade e certos tipos de demência, incluindo doença de Alzheimer (DA). Em níveis adequados a colina preserva os neurônios, o volume do cérebro, e a transmissão neuronal, por ser precursora de substratos fundamentais para bainha de mielina. Evidências em humanos têm mostrado que a suplementação de colina melhora a função cognitiva em pacientes com DA.

Consulte sempre seu médico

Referências:

1- CUNHA, Tiago André, CAETANO, Roberta. "Ingestão alimentar de colina”. Disponível em: http://periodicos.estacio.br/index.php/saudesantacatarina/article/viewFile/236/187 Acessado em Março, 2016.

2- Zeisel, Steven H. "Choline: needed for normal development of memory." Journal of the American College of Nutrition 19.sup5 (2000): 528S-531S.

3- EFSA Scientific Opinion on the substantiation of health claims related to choline and contribution to normal lipid metabolism (ID 3186), maintenance of normal liver function (ID 1501), contribution to normal homocysteine metabolism (ID 3090), maintenance of normal neurological function (ID 1502), contribution to normal cognitive function (ID 1502), and brain and neurological development (ID 1503) pursuant to Article 13(1) of Regulation (EC) No 1924/2006 . EFSA Journal 2011;9(4):2056 [23 pp.].

4-Scheltens P, Kamphuis PJ, Verhey FR, Olde Rikkert MG, Wurtman RJ, Wilkinson D, et al. Efficacy of a medical food in mild Alzheimer's disease: A randomized, controlled trial. Alzheimers Dement. 2010 Jan;6(1):1-10.e1

Veja também:

Obesidade pode estar associada a redução da memória

Obesidade pode estar associada a redução da memória

Boa memória vem do prato –  quais alimentos consumir para auxiliar na saúde mental e cognitiva?

Boa memória vem do prato – quais alimentos consumir para auxiliar na saúde mental e cognitiva?

Sinais iniciais de perda de memória e sinais de alerta

Sinais iniciais de perda de memória e sinais de alerta