Preencha os campos
abaixo e ENVIE SUA PERGUNTA:

[[contato.title]]

[[contato.message]]

Dicas

Cuidados

Dicas

Dicas

dicas

A memória pode ser estimulada e treinada diariamente com técnicas de relaxamento, meditação, exercícios que instiguem a atividade cerebral, leitura, e atividades físicas, entre outros estímulos.

Até uma boa noite de sono e descanso faz diferença, pois é neste momento que o cérebro processa, revisa e armazena os dados na memória. Noites mal dormidas ou de insônia levam à fadiga constante, prejudicando a habilidade de concentração e o armazenamento de informações.

Pessoas que apresentam problemas de memória podem contar com ajuda profissional para obterem técnicas que as auxiliem de maneira personalizada, uma vez que há vários tipos de memórias e estágios e as estratégias cognitivas devem se correlacionar com elas.

Uma pessoa com problemas de memória que não consegue estimulá-la sozinha deve contar com a ajuda de pessoas do seu convívio para fazê-lo.

Exercitar a memória tem papel fundamental na sua manutenção e na prevenção de doenças neurológicas degenerativas. O cérebro precisa de exercícios para manter-se ativo.

Dicas para melhorar o desempenho da sua memória:

Um cérebro estimulado e ativo facilita a realização das tarefas cotidianas, inclusive as atividades que necessitam de raciocínio e concentração. Quanto mais você o utiliza, melhor o desempenho.

Reserve um tempo para exercitar a memória. É importante estar alerta e disposto, num ambiente tranquilo, sem estímulos que desviem a atenção. Assim, o resultado será mais eficaz.

Saia da rotina – Você instiga o seu cérebro ao fazer algo diferente do que é sempre realizado. Faça caminhos diferentes para ir e voltar do trabalho, conheça um novo restaurante ou supermercado, entre outras possibilidades;

Aprenda novas habilidades – Estimule o seu cérebro com novas atividades, como aprender a cozinhar ou uma nova língua, por exemplo;

Relaxe – Uma pessoa tensa e estressada tem mais chances de não memorizar um dado ou informação nova, além de não recordar o que já havia sido memorizado. Técnicas de relaxamento e meditação são ótimas alternativas;

Faça associações– Memorize nomes de pessoas que acabou de conhecer, números de telefone ou datas importantes, entre outros dados, associando-os a algo que esteja em seu cotidiano ou faça parte da sua história;

Leia – A leitura estimula todo o processo de memória. Quando você lê livros instiga o cérebro ao visualizar “mentalmente” os personagens, os ambientes e as cenas, entre outros detalhes. Leia tudo o que puder: livros, jornais, revistas, etc.;

Mexa-se – Praticar exercícios físicos regularmente auxilia as atividades cerebrais uma vez que melhora a qualidade do sono, alivia a ansiedade e a depressão. Além disso, durante a prática dos exercícios físicos o organismo libera serotonina, endorfinas e dopamina, substâncias que contribuem para a melhoria da concentração, do raciocínio, da atenção e da memória num todo.

Brinque – Estimule a concentração e o raciocínio jogando xadrez, dominó e cartas, entre outros jogos. Montar quebra-cabeças, fazer palavras cruzadas e sudoku também são boas alternativas;

Durma bem – Pessoas com distúrbio do sono têm problemas em memorizar informações. É durante o sono que as atividades do dia são fixadas. Um cochilo de até 30 minutos após o almoço auxilia a revigorar o cérebro;

Fique de olho na sua alimentação – Turbine as suas refeições com peixes ricos em Ômega-3, frutas, ácidos graxos insaturados - encontrado no azeite de oliva -, vegetais ricos em antioxidantes, além de feijão, ovos e soja, onde o micronutriente colina está presente;

Evite bebidas alcoólicas e drogas – Elas prejudicam os neurônios e o funcionamento destes.

Veja também:

Exercício físico e memória

Exercício físico e memória

Manteiga de cacau protege os neurônios

Manteiga de cacau protege os neurônios

Você conhece a Clorella?

Você conhece a Clorella?